fala que eu te escuto!

O escritório de arquitetura Pedra Líquida foi contratado para desenhar um hotel de design na cidade do Porto, em Portugal. A Casa do Conto foi implantada em um edifício do séeculo XIX, que sofreu restauro para se adequar ao novo uso. Em março de 2009, poucos dias antes do hotel inaugurar, o prédio pegou fogo – e os arquitetos tiveram que reformá-lo novamente. Assim, o projeto evoca, através de uma linguagem abstrata, os adornos e texturas da velha casa, usando suas superfícies tradicionais com pano de fundo par as novas paredes de concreto.  Em todas as lajes de concreto foram esculpidos, em baixo relevo, narrativas criadas especialmente por autores relacionados ao Porto sobre o conceito de casa. O hotel, conta sua histórias nas paredes, que de uma forma também é a própria história da cidade.

via

vontade de azulejar o mundo!

A empresa holandesa Dtile desenvolveu peças de azulejos que proporcionam um acabamento impecável graças as peças curvas. Segundo a empresa “Azulejos são bidimensionais, mas o mundo não é. Desenvolvemos um sistema que permite revestimentos em três dimensões a partir de um grid de 15x15x15″. Além da possibilidade de revestir pisos, paredes e tetos com o mesmo revstimento a Dtile ainda desenvolveu uma série de azulejos funcionais: são prateleiras, vasos, gavetas e uma série de outros elementos que podem ser incorporados ao projeto sem interferir na paginação dos revestimentos.

arco íris

Projeto de interiores do escritório Ab Rogers Design de 2009. Em cada canto uma surpresa. Eu até pensei em escrever um texto sobre o projeto, mas o vídeo já diz tudo, é só assistir!

Eu vi no Design para usar

casa escorregador

Essa casa em Nakameguro, desenho do escritório Level Architects, tem um tipo de circulação vertical pouco explorada na arquitera: escorregadores. Sim! São eles os responsáveis pela circulação na casa, especialmente para as crianças, que aliás aparecem em quase todas as fotos que Shinichi Tanaka fez da casa! (já repararam que a maioria das fotos de arquitetura de casas japonesas tem sempre uma criancinha correndo pelo espaço?).

Para ver as fotos do progresso da construção, clique aqui.

Eu vi no what we do is secret

apartamento de mostra

O projeto deste apartamento, desenvolvido escritório espanhol G&R Studio, foi patrocinado pela Whirlpool especialmente para a Casa Decor Barcelona 06. Sobre a estrutura de madeira “dobrada”, que lembra um origami gigante, os espaços vão se articulando e hora abrem-se para área comuns, hora fecham-se em zonas íntimas. A escada tem papel fundamental no conceito geral do projeto, pois é justamente ela que dá a privacidade necessária ao dormitório. A cor branca dos interiores ajuda a luz natural se refletir e a luz artificial foi disposta de maneira que acompanhe os caminhos do apartamento.

Via The Designerpad

elemento único

O escritório de arquitetura holandês most architecture foi encarregado de desenvolver o escritório temporário para a agência de publicidade brandbase, que sugeriu mobiliar o espaço com materiais reciclados. Os arquitetos optaram por usar pallets não só nos móveis, mas em elementos estruturais como a escada. O conceito foi criar uma atmosfera informal para um local de trabalho onde a  matéria prima é a criatividade. O projeto esta dividido em 3 layers: o espaço do edifício em si, que foi pintado de branco a fim de criar um base homogênia; os pallets que ganharam uma nova função e enfim, os móveis distribuídos em dois níveis: 8 postos de trabalho, sala de reuniões e local para descanso. Para compor o espaço de 245m², foram utilizados 270 pallets e gastos 50.000 euros.

Eu vi no blog do Rodrigo Barba

Fotos de Rogier Jaarsma

hotel everland

everland1.jpg

everland2.jpgeverland3.jpg

Update do post sobre o Hotel Everland, que agora está na cobertura do Palais de Tokyo, em Paris. O preço dobrou (entre 333 e 444 Euros) e reservas, só daqui a 60 dias!  Um luxo só!

escada surpresa

product_wallstairs.gif

Aaron Tang já teve um projeto publicado aqui no Neorama, o Anemone clock. Navegando pelo Tree Hugger, me deparei com outro projeto sensacional de Tang: a Wall Stairs. Usando um sistema mecânico simples composto por dobradiças e pistões a escada fica recolhida junto à parede seja para economizar espaço ou restringir acesso.

isso sim é loft (parte 2)

nw7.jpg

nw4.jpg

Demorou, mas eu encontrei outro espaço residencial que É um loft. O projeto da arquiteta Nathalie Wolberg para abrigar seu estúdio e residência é radical. Instalado em uma antiga gráfica, em Saint-Ouen, Paris, a casa-escritório explora ao máximo as experiências sensoriais e visuais, os ambientes abertos e generosos foram pensados como se fossem cenários de teatro e adquirem diferentes configurações de acordo com o uso. A iluminação tem várias opções de cores para criar diferentes sensações, cortinas descem e sobem nos ambientes proporcionando espaços acolhedores e atmoferas diferentes. Todo o mobiliário foi desenhado exclusivamente para esse espaço: painéis inclinados deslizam para dar acesso as áreas molhadas, a escada que leva ao terraço parece uma escultura e a rede fixada entre as vigas convidam ao relaxamento. Bem cool.

Eu vi no livro Conversions

nw2.jpg 

nw5.jpg

amém

church_ext.jpg 

church_dining.jpg

Esse não é um projeto comum, afinal de contas até onde eu saiba, viver em igrejas é exclusividade de padres, freiras e afins. A Blue-Stone church foi construída em 1860 em Glenlyon na Austrália e foi convertida em residência unifamiliar pelos arquitetos do escritório Multiplicity em 2004. A fachada e as portas de madeira originais foram mantidas intactas, mas nos interiores as mudanças foram radicais: um grande mezanino abriga dois dormitórios, banheiro e uma área de estudos. Os materiais utilizados são contemporâneos, tais como acrílico, espelhos e estrutura metálica inclusive para o mobiliário. A cobertura em madeira aparente e a iluminação proporcionada pelos vitrais garantem aconchego a família que agora vive na (ex) casa de Deus.

church_bedroom.jpgchurch_living3.jpg

church_living2.jpgchurch_living.jpg

casa de hormigón

ch1.jpgch21.jpg

Casa de Hormigón, do escritório BAK Arquitectos, de Maria Victoria Besonias, Guillermo de Almeida e Luciano Kruk, está localizada na cidade praiana de Mar Azul, ao sul de Buenos Aires. O lote de topografia difícil foi escolhido para que a paisagem, um bosque de coníferas, fizesse parte integrante das vistas da residência, tornando-se protagonista do projeto. Os arquitetos buscaram uma construção que pouco impactasse com o entorno, que tivesse orçamento baixo e pouca manutenção externa. Construída em concreto armado com formato purista e altura mínima, a implantação se deu ao centro de um forte declive, aproveitado para criar um pavimento semi enterrado. A delgada estrutura em concreto armado junto ao deque da fachada externa permite o diálogo entre o interior e exterior e as generosas aberturas inundam a casa de iluminação e ventilação naturais; nos interiores os móveis foram executados reutilizando madeira de caixas de motores e concreto armado, e os ambientes não tem função pré determinada, podendo assumir diversos tipos de uso. Outro aspecto interessante foi a decisão de não ajardinar o lote para que a paisagem externa fosse mantida tal como é. Eu vi na Wallpaper.

ch4.jpgch3.jpg

.

curiosity.jp

c1.jpgc1

ch20.jpgch2o

O escritório multidisciplinar Curiosity.jp, foi uma das boas surpresas que encontrei navegando na internet ultimamente, são projetos de arquitetura, interiores, desenho industrial, desenho de embalagens e desenho gráfico. As casas me deixaram de boca aberta, apesar de não haver plantas e cortes para uma leitura mais completa, as vistas externas são um colírio para os olhos. Uma das mais surpreendentes é a casa-piscina ou C-H20, assim como na Villa Nurbs, de Enric Ruiz-Geli, a piscina encontra-se na cobertura e as paredes laterais são inclinadas até o piso interno da residência; a C-1 é outra casa com a fachada rígida, formal e opaca, mas a circulação vertical em rampa ladeia toda a residência e por fechadas com material transparente permitem visão e integração total dos ambientes internos. Já na área de desenho de mobiliário, os móveis da coleção Pivot Series parecem mágica. Pena que não tem desenhos, nem textos … quem souber de mais informações sobre esse escritório, por favor, deixe um comentário.

p2.jpgp1.jpg

pivot tower

outra casa de quase 1×10

 

Eu achei que só em Madre de Deus existisse uma casa tão estreita, mas visitando o site dos arquitetos japoneses do Atelier Bow-Wow, descobri A Tower House (projeto de 2006), que não deve ser muito mais larga que a casa da dona Helenita. O fato é que a residência, apesar da fachada sisuda, tem seus interiores bem trabalhados, com uma escada atirantada que rasga os 5 (!) pavimentos da residência e alturas de pé direito bastante variadas, proporcionando vistas para todos os cômodos da morada, inclusive para os banheiros, que são vedados por cortinas quando estão em uso.

hotel nas alturas

everland1.jpg

O hotel itinerante Everland, projeto da dupla suiça Sabina Lang e Daniel Baumann, conhecida pelas instalações em que o visitante é convidado a fazer parte da obra, conta com apenas uma suíte. Hoje o hotel está na cobertura do Museu de Arte Contemporânea em Leipzig, na Alemanha e como trata-se de um museu durante o dia os visitantes podem dar uma olhada no dormitório, mas quando as portas do museu se fecham, os hóspedes tem sua privacidade garantida. O dormitório tem conexões para internet e ipod, além de café da manhã no quarto e frigobar recheado de delícias incluídas no preço da diária, que vale 222 Euros. Mas isso só até agosto desse ano, depois ele estará na cobertura do Palais de Tokyo em Paris, com vista privilegiada para a Torre Eifell. Faça uma visita virtual ao quarto.

optibo

optibo1.jpgoptibo4.jpgoptibo3.jpg

O projeto dos arquitetos do estúdio White AB para esse apartamento é muito peculiar, a partir da implementação de um sistema de tecnologia hidráulica e elétrica os móveis, quando não estão em uso, ficam embutidos no piso. Assim, a sala transforma-se em dormitório, a cozinha em sala de jantar e o deque do banheiro em banheira. É o verdadeira apartamento-engenhoca!

míni loft

pm1.jpgpm4.jpg 

A residência de 30m2, desenhada pelos jovens estudantes de arquitetura Jorge García-Gasco, Jorge Cortés e Borja García, ganhou prêmios em diversos concursos de estudantes, entre eles o Habitácola 2004, cujo propósito é o desenvolvimento de moradias mínimas contemplando soluções tecnológicas e de baixo custo. O bacana foi que uma empresa de mobiliário espanhola, a Punt Mobles, construiu o protótipo do projeto e o apresentou na Feira Internacional do Móvel de Valência, para que funcionasse como seu stand. A altura da edificação (3,5m.) proporciona uma generosa amplitude visual e ainda permite a construção de um pequeno mezanino, onde está o dormitório e o banheiro. Os espaços são multidisciplinares, eu ousaria a dizer que é quase um míni loft, e o mobiliário deslizante permite que o espaço seja configurado de acordo com o uso e a imaginação do usuário. Sim! É possível criar, e principalmente morar em uma moradia digna com pouco espaço!

pm5.jpgpm6.jpgpm2.jpg

espaço mutante

31.jpg21.jpg

Quem trabalha em casa sabe que é preciso ter muita disciplina para não confundir dormitório com escritório, horário de trabalho com horário de lazer. Diante desses problemas o designer gráfico Wing Chan contratou o arquiteto Roger Hirsch para projetar sua residência/escritório. O espaço reduzido a um cômodo não oferecia muitas possibilidades de configuração, mas Hirsch surpreendeu ao locar uma caixa de madeira bem ao centro do apartamento e é ali que está o escritório. O interessante é que as divisórias de madeira tem mecanismos de abertura que mudam a configuração do espaço de acordo com as atividades diárias de Chan, quando trabalha o escritório ocupa toda a sala de estar e ao encerrar o expediente basta mover novamente as divisórias para fechar o escritório e a caixa de madeira adquire função de painel de madeira tanto na sala quanto no dormitório.

7.gif

11.jpg52.jpg4.jpg

isso sim é loft!

curtains.jpg

A Z-box realmente é uma caixinha de surpresas. Dentro de um grande espaço vazio recém reformado, os proprietários se questionaram: onde vamos dormir? (daí vem o zzzzz…) e onde vamos colocar nossas coisas?  O projeto do arquiteto Dan Hisel resolveu esses problemas de maneira bem racional; um cubo rígido e estático, feito de chapa metálica perfurada, policarbonato e madeira, funciona como dormitório, closet, prateleiras, luminária e até lugar para que os pets tenham bons sonhos.

vanderwarker-d108-72dpi.jpg3_zbox_06_2_b_pv.jpg3_zbox_08_3_c_pv.jpg

Fotos de Peter Vanderwarker