para beber e pendurar

O cabideiro Bottleboy funciona com uma garrafa pet de 5oo ml (vazia, lógico) de maneira bem simples: basta parafusar uma base com rosca na parede e nela rosquear a garrafa até que se torça, para assim pendurar suas “tralhas”. O fabricante sugere que você mesmo pode personalizar seus cabideiros, colocando algo (?) dentro das garrafas ou transformando sua forma com um secador de cabelos (alô ???).

Os responsáveis pelo desenho são os designers do Walking-Chair Design Studio (site duca!) e acreditem, não são fabricados na China!

para os calorentos!

Ta fazendo um calor de lascar aqui em São Paulo. Eu sou uma pessoa que prefere o frio, então acabo sofrendo um tantão nesse calor! Daí que olhando coisas guardadas no meu computador, dei de cara com o projeto deste ar condicionado, que foge do lugar comum. O projeto é de Ryuichi Tabu e foi agraciado com um prêmio internacional de desgin em Osaka, 2005.

Ao contrário dos já conhecidos splits, Tabu desenvolveu um sistema que simula uma árvore. A partir de um sistema central, que funciona com o calor do solo e da energia térmica armazanada do sistema (ATES), “galhos” se ramificam para permitir que o ar circule mais livremente pelos ambientes. O bacana é que toda a estrutura fica aparente, facilitando a instalação e a manutenção do sistema (quem faz obra adora esse tipo de coisa!).  A unidade também tem um filtro para remover as impurezas e uma função de desumidificador de ar.

organic shaped air conditioner

organic natural air conditioner

organic air conditioner design

organic naturalistic appliance idea

via

memória de papel

Flashkus, um pen drive de papel (!) desenvolvido pela Art.Lebedev. O conceito partiu da premissa de que logo, os eletrônicos serão descartáveis, então basta destacar um pen drive da cartela, salvar seus arquivos e nomear o cartão. Não funcionaria super bem para fazer backups ou para um cartão de visitas? Eu, pelo menos, adoraria receber um cartão pen drive!

Vi no Eu Queru

água para a criançada

A Y Water é um tipo de água especial para crianças, é orgânica e funcional, ou seja, tem vitaminas e minerais essenciais para o bom crescimento das crianças. A linha contempla águas que prometem ajudar o desenvolvimento cerebral, a imunidade, os músculos e ossos dos pimpolhos. Além disso, as garrafas em forma de Y são produzidas com plástico 100% reciclável  e tem conexões nas três pontas, para assim, se transformarem em brinquedos de montar (ou seria rosquear?). Genial, não?

Eu vi no Parede das Ideias

proteção natural

Esses cases para iPhone 4 são confeccionados artesanalmente pela Grove, empresa sediada no Oregon. Feitos 100% em bambu, fonte totalmente renovável, são customizáveis e também podem ser utilizados como porta-retratos. Objeto de desejo total!

Eu vi no Supermarket

horta de janela

Quem nunca pensou em ter uma hortinha em casa? Nada melhor que poder cozinhar com ervas frescas ou tomar aquele chá de hortelã natural, bem verdinho. O winacri é projeto do designer mexicano José de la O e através de uma estrutura simples e modular, caixas poligonais são grudadas na janela através de um adesivo acrílico. Um engenhoso sistema de drenagem permite que a água excedente seja transportada para o outro pote e, assim por diante, até que a água não usada é evaporada naturalmente. Esse projeto ainda é experimental, mas se você gostou da ideia e gostaria de implantá-la em sua janela, não deixe de conhecer o The Windowfarms Project, site que pode te dar uma boa ajuda nessa empreitada.

vi no blog do Rodrigo Barba

coll.part

As peças da Coll.part, desenvolvidas pelas designer Nina Raeber, são produzidas no Camboja por organizações que cumprem os critérios do comércio justo: realizar projetos sociais com alto padrão de qualidade.  Uma das oficinas emprega mulheres que se deparam com situações difíceis, proporcionando-lhes formação profissional e educação para seus filhos; outra trabalha com vítimas de minas terrestres e da poliomielite.

Eu vi no blog da Fábrica

 

de volta a natureza

Raindrop
Raindrop
Bas van der Veer é um designer holandês graduado em 2009, ano em que ganhou o René Smeets Award e Melkwegprijs, prêmios para os melhores e mais originais projetos de graduação. Ele diz que design é um mundo visual onde cria suas próprias regras e procura oferecer produtos com um novo conceito: respeito as tradições culturais e ambientais e as técnicas locais de produção.
Conheci seu trabalho através deste post do Bem Legaus, onde são apresentados o Raindrop e o Raindrop Mini: um regador que fica acoplado à tubulação de coleta de água pluvial, gerando o reaproveitamento da água da chuva e consequentemente economia de água encanada.
No site do designer, o projeto que me chamou atenção foi o Bioplastic Planter, peça feita inteiramente de bioplástico renovável. Além de protejer a muda, o “casulo” começa lentamente a adubar o solo, que depois de um tempo se reintegrará completamente a natureza: enquanto as raízes vão se aprofundando na terra também alimentam o Bioplastic Planter.  A peça é composta por 2 lados espelhados que se unem após o plantio e estão disponíveis em 9 tamanhos diferentes.
Bioplastic Planter

piu piu

Norman Earl pensou duas vezes antes de se desfazer de uma garrafa plástica. Isso foi em 1984. Com uma garrafa na mão e a outra na cabeça, Earl cria o Audubon Soda Bottle Bird Feeder, uma peça de zinco fundido que se adapta a rosca de qualquer garrafa plástica de 2 litros e se converte em um alimentador para pássaros. Basta pendurá-lo em uma árvore que o jardim se encherá de passarinhos encantadores.

de cabeça para baixo

Desafiando a gravidade, o sistema de plantio inovador desenvolvido pela Boskke garante ambientes bem verdinhos sem comprometer espaço no piso. Pode até parecer complexo, mas na verdade é bem simples: você transplanta a planta para o reservatório apropriado que por sua vez tem um reservatório interno de água que alimenta as raízes gradualmente, no topo do vaso tem um “disquinho” que é encaixado e travado para a planta não cair. Além disso, as plantinhas dentro de casa purificam o ar: há estudos dizendo que as plantas afetam as pessoas de forma positiva, tanto mental quanto fisicamente e, se estiverem dentro do ambiente de trabalho ajudam a produtividade e aliviam o estresse. Imagina fazer uma hortinha de cabeça pra baixo dentro da sua cozinha? Não seria o máximo?

mix de tudo

cx3

cx1

cx2

Os engradados plásticos serviram de base para o estudante Naty Moskovich fazer os móveis de sua casa. E reparando bem, dá pra ver que tudo é reciclado: os pés, o encosto da cadeira … muito esperto ele!

Via Blog do Rodrigo Barba

garrafa de papel

36011

36021

36031

Ontem eu estava lembrando que quando era criança não existiam garrafas de plástico nem latinhas de alumínio. No meu ver, o problema não está na reciclagem, mas sim no consumo desenfreado, já que hoje a embalagem da maioria dos bens de consumo é descartável. Ok, nós reciclamos, mas quanta energia não é consumida para produzir as embalagens, mesmo as que derivam de reciclagem?

Quando não são recicladas, as garrafas plásticas vão parar em depósitos irregulares ou nos rios, prejudicando o curso natural das aguas. Poucas cidades no Brasil têm sistemas de coleta seletiva de lixo. Além disso, estima-se que, para produzir cada recipiente de plástico PET, a indústria gasta três vezes mais água do que o conteúdo da garrafa.

A 360 Paper Bottle, desenvolvida pela brandimage é uma nova alternativa para as garrafas plásticas de água. Feita 100% em papel reciclado, tem desenho funcional, fácil de abrir e de usar. O mais legal é que ela pode ser usada para outros tipos de bebidas também.

Via Embalagem Sustentável

skanteria

skanteria

skanteria2

Eu conheci o estudio en pieza quando vi um post em algum blog que não me lembro mais sobre os lustres de caneta bic. E ontem, navagando na internet, acabei caindo sem querer na página deles. O Skanteria é um mancebo feito com uma prancha de skatebapoiado sobre um suporte de ferro. Bem legal para usar em quartos infantis e de adolescentes!

luminária de lâmpadas

bulbs1

bulbs3

bulbs2

Bulb Unlimited desenvolveu um sistema para reutilização de lâmpadas incandescentes queimadas. Um botãozinho de pressão colado nas lâmpadas permite que sejam encaixadas umas nas outras, transformando-as em luminária. O sistema é super aberto e permite o encaixe de inúmeras lâmpadas em formatos bastante variados.

Eu vi no blog do Rodrigo Barba

zaishu

zaishu4.jpgzaishu2.jpgzaishu3.jpgzaishu1.jpg

O Zaishu pode funcionar como banco, mesa ou caixa para guardar objetos, tem design premiado e ainda utiliza método de produção responsável com o meio ambiente. Fabricada em pinus de reflorestamento australiano, as caixas são vendidas em uma enorme gama de acabamentos, porque o que importa na verdade, são os desenhos e impressões que os artistas fazem para as edições limitadas ou a contribuição que a empresa dá para a difusão da cultura tribal, com peças especialmente pintadas por tribos e comunidades indianas. 
 

nomad

nomad_bg.jpg 

O sistema modular Nomad, desenho de Jaime Salm e Roger Allen foi inspirado nas tribos nômades e no desejo de criar espaços flexíveis. Pode crescer e se adaptar a qualquer espaço, já que os módulos são pequenos, fáceis de usar e encaixados uns nos outros. Disponível em 6 cores, podem ser adaptados para dividir espaços ou direcionar percursos, mas sempre em ambientes internos, já que é feito de papelão reciclado.

Via UMA online store

bath & beyond

bb.jpg

Eu já postei aqui sobre banheiras velhas transformadas em mobiliário urbano. Agora é a vez de transformá-las em poltronas para a sala de estar. A proposta do escritório de design israelense Reddish é simples: a Bath & Beyond é feita a partir de uma banheira antiga e sem uso, depois de cortada ao meio, dobrada e soldada os pés foram adicionados e, apesar de não parecer muito confortável a simples idéia de transformar um objeto sem uso em mobiliário já é motivo suficiente para eu ter adorado.

bb1.jpg

Eu vi no the style files

transformações

bomdesign1.jpg

bomdesign2.jpg 

bomdesign31.jpg

Esses objetos, além de criativos, tem como premissa a reutilização de materiais e sua transformação para um novo uso. São desenhados e executados a mão por Michael Bome Antoinet Deurloo, da Bom Design. Luminária Boeklampen, feita a partir de páginas de livros. Etui, carteira feita a partir de uma embalagem tetra pak. Penman, porta lápis executado com um disco de vinil.

cozinhando com energia solar

sc1.jpg 

Apesar de não ser um fogão tradicional o Solar Cooker, do designer Koo Ho Shin, pode preparar alimentos utilizando a energia do sol. Shin sacou que a energia solar seria uma boa alternativa para cozinhar, independente do local e da política econômica, além de contribuir com o meio ambiente. Lógico que a incidência de sol é diferente no mundo inteiro, portanto o Solar Cooker não pode ser a única fonte para a preparação de alimentos em uma casa, mas não deixa de ter seu lado educacional e de proporcionar uma experiência agradável. Para utilizá-lo, basta pressionar um botão no centro da peça feita em vidro que as hastes refletoras se abrirão. O usuário pode determinar o ângulo das hastes para aumentar ou diminuir o calor do centro da peça, de acordo com o alimento que esta preparando. Queria muito ver funcionando!

Via Yanko Desing