para beber e pendurar

O cabideiro Bottleboy funciona com uma garrafa pet de 5oo ml (vazia, lógico) de maneira bem simples: basta parafusar uma base com rosca na parede e nela rosquear a garrafa até que se torça, para assim pendurar suas “tralhas”. O fabricante sugere que você mesmo pode personalizar seus cabideiros, colocando algo (?) dentro das garrafas ou transformando sua forma com um secador de cabelos (alô ???).

Os responsáveis pelo desenho são os designers do Walking-Chair Design Studio (site duca!) e acreditem, não são fabricados na China!

de volta a natureza

Raindrop
Raindrop
Bas van der Veer é um designer holandês graduado em 2009, ano em que ganhou o René Smeets Award e Melkwegprijs, prêmios para os melhores e mais originais projetos de graduação. Ele diz que design é um mundo visual onde cria suas próprias regras e procura oferecer produtos com um novo conceito: respeito as tradições culturais e ambientais e as técnicas locais de produção.
Conheci seu trabalho através deste post do Bem Legaus, onde são apresentados o Raindrop e o Raindrop Mini: um regador que fica acoplado à tubulação de coleta de água pluvial, gerando o reaproveitamento da água da chuva e consequentemente economia de água encanada.
No site do designer, o projeto que me chamou atenção foi o Bioplastic Planter, peça feita inteiramente de bioplástico renovável. Além de protejer a muda, o “casulo” começa lentamente a adubar o solo, que depois de um tempo se reintegrará completamente a natureza: enquanto as raízes vão se aprofundando na terra também alimentam o Bioplastic Planter.  A peça é composta por 2 lados espelhados que se unem após o plantio e estão disponíveis em 9 tamanhos diferentes.
Bioplastic Planter

piu piu

Norman Earl pensou duas vezes antes de se desfazer de uma garrafa plástica. Isso foi em 1984. Com uma garrafa na mão e a outra na cabeça, Earl cria o Audubon Soda Bottle Bird Feeder, uma peça de zinco fundido que se adapta a rosca de qualquer garrafa plástica de 2 litros e se converte em um alimentador para pássaros. Basta pendurá-lo em uma árvore que o jardim se encherá de passarinhos encantadores.

elemento único

O escritório de arquitetura holandês most architecture foi encarregado de desenvolver o escritório temporário para a agência de publicidade brandbase, que sugeriu mobiliar o espaço com materiais reciclados. Os arquitetos optaram por usar pallets não só nos móveis, mas em elementos estruturais como a escada. O conceito foi criar uma atmosfera informal para um local de trabalho onde a  matéria prima é a criatividade. O projeto esta dividido em 3 layers: o espaço do edifício em si, que foi pintado de branco a fim de criar um base homogênia; os pallets que ganharam uma nova função e enfim, os móveis distribuídos em dois níveis: 8 postos de trabalho, sala de reuniões e local para descanso. Para compor o espaço de 245m², foram utilizados 270 pallets e gastos 50.000 euros.

Eu vi no blog do Rodrigo Barba

Fotos de Rogier Jaarsma

biohaven

floating-island-01

A construção de áreas alagadas é muito comum para que as plantas limpem os poluentes da água, mas embora seja uma solução natural seu custo ainda é muito elevado. O novo sistema BioHaven é uma espécie de tapete flutuante feito com fibras, espuma marítima (poliuretano) e garrafas de plástico, materiais que permitem que a “ilha” possa flutuar e aderir à água. O BioHaven permite o crescimento de plantas e raízes em sua superfície, provendo um ambiente benéfico para os micróbios eliminarem grandes porcentagens de contaminantes das águas, além de fornecerem hábitat para peixes e outras espécies nativas em cima e em baixo da linha de água. Essas maravilhas podem ser lançadas em tanques, lagos, represas e até no oceano.

floating-island-023floating-island-schematic

Eu vi no ecosistemaurbano.org

garrafa de papel

36011

36021

36031

Ontem eu estava lembrando que quando era criança não existiam garrafas de plástico nem latinhas de alumínio. No meu ver, o problema não está na reciclagem, mas sim no consumo desenfreado, já que hoje a embalagem da maioria dos bens de consumo é descartável. Ok, nós reciclamos, mas quanta energia não é consumida para produzir as embalagens, mesmo as que derivam de reciclagem?

Quando não são recicladas, as garrafas plásticas vão parar em depósitos irregulares ou nos rios, prejudicando o curso natural das aguas. Poucas cidades no Brasil têm sistemas de coleta seletiva de lixo. Além disso, estima-se que, para produzir cada recipiente de plástico PET, a indústria gasta três vezes mais água do que o conteúdo da garrafa.

A 360 Paper Bottle, desenvolvida pela brandimage é uma nova alternativa para as garrafas plásticas de água. Feita 100% em papel reciclado, tem desenho funcional, fácil de abrir e de usar. O mais legal é que ela pode ser usada para outros tipos de bebidas também.

Via Embalagem Sustentável

reciclagem de pneus

verdeal1.jpgverdeal2.jpg

verdeal4.jpg

Navegando em busca de artigos de jardinagem para uma cliente fofa, cheguei até o site da Verdeal. Lá encontrei uma linha de pedriscos, pisos e vasos, todos feitos a partir de pneus reciclados.  Não sei se eles são os fabricantes, mas segundos as informações as forrações de pedrisco são duráveis, não se decompõem, não perdem a cor e ainda protegem as raízes das plantas no inverno e preservam a adubação do canteiro. Já que vivemos andando sobre rodas pra cá e pra lá, a iniciativa é super bacana para minimizar os efeitos da industrialização e ajudar a preservar o meio ambiente. Adotarei a idéia!

reciclar e reutilizar

itshee7.jpgitshee6.jpg

itshee4.jpgitshee2.jpg

Em visita ao Elmanco conheci o blog Itshee e, embora a lingua seja estranha pra mim, fotos falam mais que palavras. Tem um mega post sobre objetos que usamos em nosso dia a dia com uso completamente diferente. Vale muito a pena dar uma passadinha por lá e ver todas as outras fotos e idéias. Usando a criatividade, tudo pode (e deve) ser reciclado.

castor canadensis

castor1.jpg

Na minha máquina ainda haviam alguns sites selecionados para postar no Neorama. Entre eles, o Castor Canadensis, escritório de design sediado em Ontário e composto por Brian Richer, Ryan Taylor and Kei Ng. Das peças que eu vi no site, (que por sinal é bem bonito, mas um pouco chato de navegar) a que eu mais gostei foi o Recycled Tube Light. Trata-se de uma luminária executada com lâmpadas fluorescentes (queimadas) vindas dos escritórios da região; a iluminação é obtida com lâmpadas incandescentes dispostas no interior do conjunto formado pelas outras, dependendo de sua configuração podem ficar penduradas ou em pé. Já saiu no Tree Hugger e Inhabitat.

cyclean

cyclean_c_large.jpg

Todos precisamos manter nossas roupas limpas e nosso corpo em forma, não é? Pensando nisto, Alex Gladsden desenvolveu a Cyclean, uma máquina de lavar roupas que funciona a … pedaladas. Eu não consegui descobrir quanto tempo o processo leva, nem se a máquina centrífuga as roupas, porque daí meu bem: pernas pra que te quero! 

Eu vi no Arquitetando ou não …

nomad

nomad_bg.jpg 

O sistema modular Nomad, desenho de Jaime Salm e Roger Allen foi inspirado nas tribos nômades e no desejo de criar espaços flexíveis. Pode crescer e se adaptar a qualquer espaço, já que os módulos são pequenos, fáceis de usar e encaixados uns nos outros. Disponível em 6 cores, podem ser adaptados para dividir espaços ou direcionar percursos, mas sempre em ambientes internos, já que é feito de papelão reciclado.

Via UMA online store

bath & beyond

bb.jpg

Eu já postei aqui sobre banheiras velhas transformadas em mobiliário urbano. Agora é a vez de transformá-las em poltronas para a sala de estar. A proposta do escritório de design israelense Reddish é simples: a Bath & Beyond é feita a partir de uma banheira antiga e sem uso, depois de cortada ao meio, dobrada e soldada os pés foram adicionados e, apesar de não parecer muito confortável a simples idéia de transformar um objeto sem uso em mobiliário já é motivo suficiente para eu ter adorado.

bb1.jpg

Eu vi no the style files

transformações

bomdesign1.jpg

bomdesign2.jpg 

bomdesign31.jpg

Esses objetos, além de criativos, tem como premissa a reutilização de materiais e sua transformação para um novo uso. São desenhados e executados a mão por Michael Bome Antoinet Deurloo, da Bom Design. Luminária Boeklampen, feita a partir de páginas de livros. Etui, carteira feita a partir de uma embalagem tetra pak. Penman, porta lápis executado com um disco de vinil.