memória de papel

Flashkus, um pen drive de papel (!) desenvolvido pela Art.Lebedev. O conceito partiu da premissa de que logo, os eletrônicos serão descartáveis, então basta destacar um pen drive da cartela, salvar seus arquivos e nomear o cartão. Não funcionaria super bem para fazer backups ou para um cartão de visitas? Eu, pelo menos, adoraria receber um cartão pen drive!

Vi no Eu Queru

água para a criançada

A Y Water é um tipo de água especial para crianças, é orgânica e funcional, ou seja, tem vitaminas e minerais essenciais para o bom crescimento das crianças. A linha contempla águas que prometem ajudar o desenvolvimento cerebral, a imunidade, os músculos e ossos dos pimpolhos. Além disso, as garrafas em forma de Y são produzidas com plástico 100% reciclável  e tem conexões nas três pontas, para assim, se transformarem em brinquedos de montar (ou seria rosquear?). Genial, não?

Eu vi no Parede das Ideias

coll.part

As peças da Coll.part, desenvolvidas pelas designer Nina Raeber, são produzidas no Camboja por organizações que cumprem os critérios do comércio justo: realizar projetos sociais com alto padrão de qualidade.  Uma das oficinas emprega mulheres que se deparam com situações difíceis, proporcionando-lhes formação profissional e educação para seus filhos; outra trabalha com vítimas de minas terrestres e da poliomielite.

Eu vi no blog da Fábrica

 

de volta a natureza

Raindrop
Raindrop
Bas van der Veer é um designer holandês graduado em 2009, ano em que ganhou o René Smeets Award e Melkwegprijs, prêmios para os melhores e mais originais projetos de graduação. Ele diz que design é um mundo visual onde cria suas próprias regras e procura oferecer produtos com um novo conceito: respeito as tradições culturais e ambientais e as técnicas locais de produção.
Conheci seu trabalho através deste post do Bem Legaus, onde são apresentados o Raindrop e o Raindrop Mini: um regador que fica acoplado à tubulação de coleta de água pluvial, gerando o reaproveitamento da água da chuva e consequentemente economia de água encanada.
No site do designer, o projeto que me chamou atenção foi o Bioplastic Planter, peça feita inteiramente de bioplástico renovável. Além de protejer a muda, o “casulo” começa lentamente a adubar o solo, que depois de um tempo se reintegrará completamente a natureza: enquanto as raízes vão se aprofundando na terra também alimentam o Bioplastic Planter.  A peça é composta por 2 lados espelhados que se unem após o plantio e estão disponíveis em 9 tamanhos diferentes.
Bioplastic Planter

piu piu

Norman Earl pensou duas vezes antes de se desfazer de uma garrafa plástica. Isso foi em 1984. Com uma garrafa na mão e a outra na cabeça, Earl cria o Audubon Soda Bottle Bird Feeder, uma peça de zinco fundido que se adapta a rosca de qualquer garrafa plástica de 2 litros e se converte em um alimentador para pássaros. Basta pendurá-lo em uma árvore que o jardim se encherá de passarinhos encantadores.

de cabeça para baixo

Desafiando a gravidade, o sistema de plantio inovador desenvolvido pela Boskke garante ambientes bem verdinhos sem comprometer espaço no piso. Pode até parecer complexo, mas na verdade é bem simples: você transplanta a planta para o reservatório apropriado que por sua vez tem um reservatório interno de água que alimenta as raízes gradualmente, no topo do vaso tem um “disquinho” que é encaixado e travado para a planta não cair. Além disso, as plantinhas dentro de casa purificam o ar: há estudos dizendo que as plantas afetam as pessoas de forma positiva, tanto mental quanto fisicamente e, se estiverem dentro do ambiente de trabalho ajudam a produtividade e aliviam o estresse. Imagina fazer uma hortinha de cabeça pra baixo dentro da sua cozinha? Não seria o máximo?

elemento único

O escritório de arquitetura holandês most architecture foi encarregado de desenvolver o escritório temporário para a agência de publicidade brandbase, que sugeriu mobiliar o espaço com materiais reciclados. Os arquitetos optaram por usar pallets não só nos móveis, mas em elementos estruturais como a escada. O conceito foi criar uma atmosfera informal para um local de trabalho onde a  matéria prima é a criatividade. O projeto esta dividido em 3 layers: o espaço do edifício em si, que foi pintado de branco a fim de criar um base homogênia; os pallets que ganharam uma nova função e enfim, os móveis distribuídos em dois níveis: 8 postos de trabalho, sala de reuniões e local para descanso. Para compor o espaço de 245m², foram utilizados 270 pallets e gastos 50.000 euros.

Eu vi no blog do Rodrigo Barba

Fotos de Rogier Jaarsma

tree hotel

O Tree Hotel, situado em uma pequena aldeia no norte da Suécia, oferece uma variedade de quartos modernos, exclusivos e inovadores, todos situados em meio a floresta, criando um conjunto com valores ecológicos em harmonia com a natureza. A inspiração para o conceito do hotel veio do documentário “Trädälskaren” de Jonas Selberg Augustsen, que conta a história de três homens do meio urbano que resolvem voltar às suas raízes, construindo uma casa na árvore.

Por enquanto há 7 tipos diferentes de acomodações, todas com temas originais projetadas por diferentes arquitetos e designers: The Tree Sauna, The Bird’s Nest, The Blue Cone, The Cabin, The Mirrorcube, The Ufo e The room with a viewTodas estão elevadas do solo e podem ser acessadas através de escadas ou rampas; os banheiros e as fontes de energia elétrica são eco-friendly.

The Bird’s Nest

The Blue Cone

The Cabin

The Mirrorcube

Muitas outras fotos, inclusive da montagem dos quartos no Facebook.

Eu vi no DesignKlub

energia limpa

pcg1

Que tal gerar energia para seus gadgets puxando apenas uma cordinha, tipo um iôiô? A Potenco comercializa dois tipos de recarregadores de energia manuais: o pcg1 e o pcg2. Ao acionar o mecanismo por 1 minuto, o aparelho portátil pcg1 é capaz de fornecer energia para 20 minutos de conversa no celular ou 6 horas de música no mp3 ou 45 minutos para jogar nintendo ds lite. Já o pcg2, que necessita instalação semi-permanete, você conseguirá falar 30 minutos celular ou gerar 30 minutos de luz de led ou purificar 2,5l. de água potável usando um led uv. Os aparelhos são simples e convenientes, pois geram energia limpa em qualquer lugar, a qualquer hora.

pcg2pcg2

casa de papel

swiss-cell-detail

universal-house

universal-world-house

A “Universal World House” é uma casa com estrutura hexagonal, tipo colméia de abelha. Até aí, ok. O impressionante fica por conta do material empregado: celulose impregnada em resina sintética, que torna a edificação leve, resitente, barata e ecologicamente correta. Primeiramente as estruturas serão utilizadas em áreas de conflito, já que 36m2 saem em torno de $5,000. Convenhamos que o desenho deixa a desejar, mas com o potencial do material certamente outros desenhos surgirão.

Eu vi no anArchitecture e no greenzer.

Para saber mais, clique aqui.

biohaven

floating-island-01

A construção de áreas alagadas é muito comum para que as plantas limpem os poluentes da água, mas embora seja uma solução natural seu custo ainda é muito elevado. O novo sistema BioHaven é uma espécie de tapete flutuante feito com fibras, espuma marítima (poliuretano) e garrafas de plástico, materiais que permitem que a “ilha” possa flutuar e aderir à água. O BioHaven permite o crescimento de plantas e raízes em sua superfície, provendo um ambiente benéfico para os micróbios eliminarem grandes porcentagens de contaminantes das águas, além de fornecerem hábitat para peixes e outras espécies nativas em cima e em baixo da linha de água. Essas maravilhas podem ser lançadas em tanques, lagos, represas e até no oceano.

floating-island-023floating-island-schematic

Eu vi no ecosistemaurbano.org

garrafa de papel

36011

36021

36031

Ontem eu estava lembrando que quando era criança não existiam garrafas de plástico nem latinhas de alumínio. No meu ver, o problema não está na reciclagem, mas sim no consumo desenfreado, já que hoje a embalagem da maioria dos bens de consumo é descartável. Ok, nós reciclamos, mas quanta energia não é consumida para produzir as embalagens, mesmo as que derivam de reciclagem?

Quando não são recicladas, as garrafas plásticas vão parar em depósitos irregulares ou nos rios, prejudicando o curso natural das aguas. Poucas cidades no Brasil têm sistemas de coleta seletiva de lixo. Além disso, estima-se que, para produzir cada recipiente de plástico PET, a indústria gasta três vezes mais água do que o conteúdo da garrafa.

A 360 Paper Bottle, desenvolvida pela brandimage é uma nova alternativa para as garrafas plásticas de água. Feita 100% em papel reciclado, tem desenho funcional, fácil de abrir e de usar. O mais legal é que ela pode ser usada para outros tipos de bebidas também.

Via Embalagem Sustentável

praça

civita2

praça Vitor Civita é projeto do escritório Levisky Arquitetos Associados e também resultado de uma parceria público-privada entre o Instituto Abril e a prefeitura de São Paulo. Foi inaugurado no dia 3 de novembro e o objetivo principal era elaborar um modelo de atuação conjunta para a reabilitação de áreas urbanas degradadas, com terrenos ambientalmente comprometidos.

A praça tem 13.460 m2, cujas características principais eram o grande maciço de árvores, a utilização da área como incinerador de medicamentos e o uso do espaço de uma cooperativa de coleta seletiva de lixo.

Para evitar o contato com o solo contaminado, as arquitetas projetaram um grande deque de estrutura metálica e madeira certificada, evitando assim o contato com o solo e grandes movimentações de terra, gerando menos entulho. A praça é aberta diariamente, com atividades gratuitas de lazer, educação e cultura, ligadas a sustentabilidade e abertas à comunidade, incluindo cursos, palestras e visitas escolares; arena de espetáculos para 250 pessoas; equipamentos de ginástica ao ar livre; pista de caminhada e um centro de convivência para a terceira idade, o CIIPE • Centro de Integração, Informação e Preparação para o Envelhecimento.

civita11

O paisagismo é de Benedito Abbud, cujas diretrizes projetuais foram o cuidado com o solo contaminado e o aproveitamento da natureza em seu caráter educativo, através da produção de energia e alimentos. No primeiro caso, o problema da contaminação do solo foi aproveitado com o uso de solo criado a partir da utilização de uma manta (tec garden) que separa duas porções irrigadas por capilaridades. Já no segundo caso, o audacioso uso de plantas transgênicas, como soja, cana e algodão, além de canteiros fitoterápicos e hortas comunitárias servem como espaços educativos e fornecem produtos para ONGs.

O projeto de iluminação, realizado pelo escritório Franco + Fortes Lighting Design, evidencia o desenho e os limites dos deques através do uso LEDs de alta eficiência embutidos nos corrimãos, além de ser uma solução altamente econômica e em conformidade com o espírito geral do empreendimento.

civita21

Via Arcoweb, Arq!bacana e Planeta Sustentável

compactas com design

plumen2.jpg

plumen.jpg

Confesso que eu não uso lâmpadas econômicas porque eu não gosto da temperatura de cor que elas emitem, mas as empresas que as fabricam estão trabalhando para que a qualidade dessas lâmpadas seja melhorada a cada dia, tanto é que já existem lâmpadas compactas com temperatura de cor mais quentes. O Plumen Project, da londrina Hulger, explora as possibilidades estéticas desse tipo de lâmpada e, embora eu não saiba a temperatura de cor dessas lâmpadas, acho uma pena que sejam apenas protótipos.

Dica do José Henrique, que viu a matéria publicada no Core 77.

cyclean

cyclean_c_large.jpg

Todos precisamos manter nossas roupas limpas e nosso corpo em forma, não é? Pensando nisto, Alex Gladsden desenvolveu a Cyclean, uma máquina de lavar roupas que funciona a … pedaladas. Eu não consegui descobrir quanto tempo o processo leva, nem se a máquina centrífuga as roupas, porque daí meu bem: pernas pra que te quero! 

Eu vi no Arquitetando ou não …

energia solar

powerfilm1.GIF 

O PowerFilm é um painél solar diferente dos que conhecemos . Trata-se de uma película flexível, delgada e leve, composta por células fotovoltáicas e substratos isolados por uma camada de silicone, totalizando míseros 0,025mm! Pode ser utilizada em diversas situações e integrada à diversas superfícies e, graças a imensa gama de voltagens existentes também pode ser usada para alimentar gadgets. A produção em série e o fato de serem monolíticas reduz os custos de fabricação e instalação e de fato, não são caras (tem para vender aqui).

árvore solar

st1.JPG

st.JPG

O sistema de iluminação urbana batizado de Solar Tree para o MAK de Viena, foi desenvolvido por Ross Lovegrove em parceria com a Artemide e a Sharp Solar, durante a Vienna Design Week, na próxima semana. O projeto celebra o design, a natureza e a arte e representa o DNA dos nossos tempos. Pra mim, além de design, isso também é arte. Uma escultura iluminando as ruas de Viena e contribuindo com a sustentabilidade do nosso planeta. Clap, clap!

Via Dezeen 

st4.jpg

Update da foto do Inhabitat

tangram

tangram.jpg 

A cadeira Tangram do escritório Nódesign é executada com uma única chapa de OSB. Os cortes das laterais resultam no assento e no encosto, minimizando assim os custos com matéria prima e produção e, consequentemente evitando o desperdício. As peças se encaixam formando uma única chapa, permitindo otimização do espaço de armazenamento e transporte. As cadeira são vendidas desmontadas e bastam 8 parafusos para ela ficar pronta para uso.

Via Portal OSB