de volta a natureza

Raindrop
Raindrop
Bas van der Veer é um designer holandês graduado em 2009, ano em que ganhou o René Smeets Award e Melkwegprijs, prêmios para os melhores e mais originais projetos de graduação. Ele diz que design é um mundo visual onde cria suas próprias regras e procura oferecer produtos com um novo conceito: respeito as tradições culturais e ambientais e as técnicas locais de produção.
Conheci seu trabalho através deste post do Bem Legaus, onde são apresentados o Raindrop e o Raindrop Mini: um regador que fica acoplado à tubulação de coleta de água pluvial, gerando o reaproveitamento da água da chuva e consequentemente economia de água encanada.
No site do designer, o projeto que me chamou atenção foi o Bioplastic Planter, peça feita inteiramente de bioplástico renovável. Além de protejer a muda, o “casulo” começa lentamente a adubar o solo, que depois de um tempo se reintegrará completamente a natureza: enquanto as raízes vão se aprofundando na terra também alimentam o Bioplastic Planter.  A peça é composta por 2 lados espelhados que se unem após o plantio e estão disponíveis em 9 tamanhos diferentes.
Bioplastic Planter
Anúncios

aerogarden

aerogarden

Nada melhor do que cozinhar com ervas frescas, de preferência recém colhidas da horta. Essa é a proposta do Aerogarden: ter uma mini jardim dentro de casa. O utensílio é simples e depois de ligado na energia elétrica te avisa quando você precisa regar as plantilhas, quando elas precisam de nutrientes ou até de quanta luz necessitam, fazendo com que cresçam até três vezes mais rápido (isso é  bom?). Os kits estão a venda na I want one of those com quatro opções de sementes: ervas, chilli, verduras e tomate cereja.

biohaven

floating-island-01

A construção de áreas alagadas é muito comum para que as plantas limpem os poluentes da água, mas embora seja uma solução natural seu custo ainda é muito elevado. O novo sistema BioHaven é uma espécie de tapete flutuante feito com fibras, espuma marítima (poliuretano) e garrafas de plástico, materiais que permitem que a “ilha” possa flutuar e aderir à água. O BioHaven permite o crescimento de plantas e raízes em sua superfície, provendo um ambiente benéfico para os micróbios eliminarem grandes porcentagens de contaminantes das águas, além de fornecerem hábitat para peixes e outras espécies nativas em cima e em baixo da linha de água. Essas maravilhas podem ser lançadas em tanques, lagos, represas e até no oceano.

floating-island-023floating-island-schematic

Eu vi no ecosistemaurbano.org

praça

civita2

praça Vitor Civita é projeto do escritório Levisky Arquitetos Associados e também resultado de uma parceria público-privada entre o Instituto Abril e a prefeitura de São Paulo. Foi inaugurado no dia 3 de novembro e o objetivo principal era elaborar um modelo de atuação conjunta para a reabilitação de áreas urbanas degradadas, com terrenos ambientalmente comprometidos.

A praça tem 13.460 m2, cujas características principais eram o grande maciço de árvores, a utilização da área como incinerador de medicamentos e o uso do espaço de uma cooperativa de coleta seletiva de lixo.

Para evitar o contato com o solo contaminado, as arquitetas projetaram um grande deque de estrutura metálica e madeira certificada, evitando assim o contato com o solo e grandes movimentações de terra, gerando menos entulho. A praça é aberta diariamente, com atividades gratuitas de lazer, educação e cultura, ligadas a sustentabilidade e abertas à comunidade, incluindo cursos, palestras e visitas escolares; arena de espetáculos para 250 pessoas; equipamentos de ginástica ao ar livre; pista de caminhada e um centro de convivência para a terceira idade, o CIIPE • Centro de Integração, Informação e Preparação para o Envelhecimento.

civita11

O paisagismo é de Benedito Abbud, cujas diretrizes projetuais foram o cuidado com o solo contaminado e o aproveitamento da natureza em seu caráter educativo, através da produção de energia e alimentos. No primeiro caso, o problema da contaminação do solo foi aproveitado com o uso de solo criado a partir da utilização de uma manta (tec garden) que separa duas porções irrigadas por capilaridades. Já no segundo caso, o audacioso uso de plantas transgênicas, como soja, cana e algodão, além de canteiros fitoterápicos e hortas comunitárias servem como espaços educativos e fornecem produtos para ONGs.

O projeto de iluminação, realizado pelo escritório Franco + Fortes Lighting Design, evidencia o desenho e os limites dos deques através do uso LEDs de alta eficiência embutidos nos corrimãos, além de ser uma solução altamente econômica e em conformidade com o espírito geral do empreendimento.

civita21

Via Arcoweb, Arq!bacana e Planeta Sustentável

purificação biológica

losangeles1

losangeles2

O Departamento de paisagismo da Universidade Politécnica de Pomona (Califórnia), desenvolveu esse projeto dos arquitetos Ken McCown, Andy Wilcox e Kevin Hinders com os alunos, após constatarem que a água dos dois reservatórios de Los Angeles continham alto grau de substâncias cancerígenas.

Na proposta, os reservatórios passam a ser parques públicos, onde as águas são purificadas através de um sistema ecológico de tratamento, onde diversos tipos de plantas são utilizados. Nos canais que contornam o reservatório, foram instalados platôs com diversas espécies que purificam 43 substâncias poluentes presentes no Rio Los Angeles. O paisagismo ganha status terapêutico e preventivo, aplicando processos naturais em um aparato completamente artificial, e além disso o parque contará com programas pedagógios, incluindo um centro de estudos da água, biblioteca e um jardim medicinal.

Para quem se interessou, o projeto completo está no flickr do arquiteto Ken McCown. Os desenhos são lindos, assim como a proposta.

losangeles31

Via Pruned

reciclagem de pneus

verdeal1.jpgverdeal2.jpg

verdeal4.jpg

Navegando em busca de artigos de jardinagem para uma cliente fofa, cheguei até o site da Verdeal. Lá encontrei uma linha de pedriscos, pisos e vasos, todos feitos a partir de pneus reciclados.  Não sei se eles são os fabricantes, mas segundos as informações as forrações de pedrisco são duráveis, não se decompõem, não perdem a cor e ainda protegem as raízes das plantas no inverno e preservam a adubação do canteiro. Já que vivemos andando sobre rodas pra cá e pra lá, a iniciativa é super bacana para minimizar os efeitos da industrialização e ajudar a preservar o meio ambiente. Adotarei a idéia!

cyclean

cyclean_c_large.jpg

Todos precisamos manter nossas roupas limpas e nosso corpo em forma, não é? Pensando nisto, Alex Gladsden desenvolveu a Cyclean, uma máquina de lavar roupas que funciona a … pedaladas. Eu não consegui descobrir quanto tempo o processo leva, nem se a máquina centrífuga as roupas, porque daí meu bem: pernas pra que te quero! 

Eu vi no Arquitetando ou não …

horas na água

water_powered_clock.jpg

Um relógio movido à água. Um conversor interno extrai elétrons das moléculas da água e fornece uma corrente constante que gera energia para o relógio funcionar. E eu que achei que água e energia não combinassem; o legal mesmo seria o desenvolvimento desse tipo de energia para abastacer equipamentos que consumissem mais. Casas sempre floridas!

Via ThinkGeek

tangram

tangram.jpg 

A cadeira Tangram do escritório Nódesign é executada com uma única chapa de OSB. Os cortes das laterais resultam no assento e no encosto, minimizando assim os custos com matéria prima e produção e, consequentemente evitando o desperdício. As peças se encaixam formando uma única chapa, permitindo otimização do espaço de armazenamento e transporte. As cadeira são vendidas desmontadas e bastam 8 parafusos para ela ficar pronta para uso.

Via Portal OSB

co2 saver

 

Navegando pelo fantástico mundo da internet eu cheguei até esse site, o CO2 Saver, que promete reduzir o gasto de energia de seu computador em modo espera e com isso contribuir para a redução de emissão de CO2 na atmosfera. Depois de instalar o programa em seu computador (os “apple aficcionados” que me desculpem, mas o programa só vale para plataforma Windows), ele fará sua máquina economizar energia e ainda te diz quanto você está economizando. Eu acabei de instalar, portanto não posso emitir nenhuma opinião. Por enquanto.

economize energia

googlepreto1.jpg

blackle.jpg

A Ana, leitora deste blogue, me enviou um e-mail com uma sugestão de publicação que eu achei ótima: o Blackle, uma versão do Google com o fundo de tela preto. O blogueiro Mark Ontkus pesquisou, calculou e descobriu que uma simples mudança de cor no background da tela geraria uma economia de 750 megawatts-hora (mWh) por ano. Inspirado nessas pesquisas, Toby Heap lançou em janeiro deste ano o Blackle, um site que redireciona suas pesquisas para o Google e que obviamente tem o fundo preto. Depois, lendo o Eco Trends & Tips eu vi que desenvolveram aqui no Brasil, o Google Preto, site que redireciona as pesquisas para o Google tradicional, mas não pertence à empresa norte-americana. Eu já salvei aqui na minha máquina e se eu fosse você, faria o mesmo!

água para todos

lifestraw1.jpg

Todos sabemos da importância que a água tem em nossas vidas, não só para o uso em uma série de atividades diárias, mas principalmente para o nosso organismo. O fato é que muitas pessoas não tem acesso a água potável e se consumirem água contaminada certamente complicações ocorrerão. Por isso eu fiquei realmente impressionada com o LifeStraw. Trata-se de um purificador portátil de água que deve ser usado por apenas 1 pessoa. Ao encontrar água, basta que o usuário coloque a boca em uma extremidade e leve a outra até a água! Sim, água potável livre de bactérias e de qualquer outro tipo de contaminação; o tubo tem capacidade para filtrar 700 litros de água (ou 350 litros de água salgada), justamente o que uma pessoa precisa por ano. E além de tudo é super acessível, custa apenas u$ 3!

eco banco

ecobancofinal.jpg 

O Growing furniture não pretende salvar o planeta, mas nos mostra como é possível criar móveis interessantes sem processos industriais poluentes. O método de energia gasto para a execução dos móveis é a luz solar, basta direcionar o crescimento das árvores para criar a estrutura de bancos, cadeiras e ferramentas. Se você tiver paciência e não estiver com pressa, no site tem um tutorial para fazer seu banco, cujo tempo estimado para a execução é de 5 anos.

originalidade

harvest1.jpg flowerskull.jpg

A Harvest jewelry é uma empresa japonesa que teve uma idéia genial: fazer acessórios a partir de skates sem uso. O site é em japonês (o que dificulta a compreensão!), mas todos os ‘artiguinhos’ são super fofos e coloridos.

via design-milk

anel.jpgbrochecaveira.jpgcolar.jpgpulsiera.jpg

faça sua parte também!

Acho que ninguém tem mais dúvidas que o planeta está com graves problemas ambientais. Além de fazer nossa parte em casa, reciclando nosso lixo, economizando energia elétrica e água, descobri que podemos ajudar a reflorestar a Mata Atlântica da frente do nosso computador!  O clickarvore é um programa de reflorestamento de espécies nativas da Mata Atlântica pela internet, a cada click você contribui com o plantio de uma árvore, custeado pelas empresas patrocinadoras. Vamos ver quem consegue preencher a floresta virtual mais rápido!